Presidente da Liga reitera urgência de lei de financiamento em visita a Setúbal.

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses voltou esta terça-feira a defender a urgência de uma lei de financiamento dos bombeiros, sob pena de muitas associações entrarem em insolvência devido à diminuição dos apoios para o transporte de doentes.

«A sustentabilidade das associações de bombeiros tem de ter como base uma lei de financiamento dos corpos de bombeiros antes que se entre em rutura total», disse à Lusa Jaime Mara Soares, sublinhando que a Liga dos Bombeiros Portugueses está a preparar um conjunto de propostas para apresentar ao Governo.

«As verbas do transporte de doentes em ambulâncias funcionavam como um fundo de maneio e ajudavam a equilibrar a estrutura operacional no que respeita à nossa atividade nas mais variadas vertentes», acrescentou.

Jaime Marta Soares lembrou que os bombeiros voluntários intervêm nos acidentes rodoviários, incêndios urbanos e industriais, bem como no combate aos incêndios florestais.

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses falava à Lusa durante um périplo por diversas associações do distrito de Setúbal para se inteirar das dificuldades que cada uma delas enfrenta, na sequência de um convite do presidente da Federação de Bombeiros distrital.

«Julgava que as coisas não fossem tão difíceis e tão complicadas como as que vim encontrar», disse Jaime Soares, pouco antes de terminar a visita aos Bombeiros Voluntários de Alcochete, Canha, Amora, Sesimbra, Alcácer do Sal, Santo André, Alvalade e Cercal do Alentejo.

«Isto não pode continuar», frisou Jaime Marta Soares, advertindo que, «a qualquer momento, pode haver um pedido de socorro para uma corporação de bombeiros que não tenha meios para sair».

Na opinião do responsável, «Portugal não pode perder esta infraestruturas».

Fonte: TVI24
 
Top